Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

A minha primeira vez com a Airbnb…

…foi em Madrid. E confesso que é uma óptima maneira de que qualquer um possa viajar de forma bem mais barata.
Um dos grandes problemas de alojamento nas grandes cidades é o preço elevado dos albergues (a não ser que durmas num quarto com muitas pessoas, que normalmente são desconhecidas) e a falta de disponibilidade para as datas e condições pretendidas também. Coisa que também começa a acontecer com frequência se alugares um quarto na Airbnb demasiado tarde. Esta forma de alugar espaços está cada vez mais em voga e com muita concorrência. Normal!
As vantagens são imensas, mas não temos tantas garantias de encontrar algo “decente”, como acontece por exemplo, com os albergues ou hotéis. Independentemente de vermos a fotografia do lugar onde vamos ficar e a confirmação do anfitrião, nunca vamos ter a mesma garantia.
Captura

A primeira vez que chegámos à nossa casa alugada

Nós avisámos a que hora chegaríamos. Quem nos abriu a porta foi uma rapariga espanhola, super extrovertida, que se atropelava com as palavras em inglês para se comunicar connosco. Rapidamente lhe dissemos que não se tinha que preocupar com o inglês porque nós falavamos espanhol. Disse-nos que na noite anterior tinham saído e que a casa estava uma bagunça por causa disso. Ok, pensei, não há problema por sair ontem e ter a casa feita uma bagunça. Supomos que a vão limpar.
Chegámos ao quarto onde supostamente iríamos ficar e havia roupa suja do “dono” desse quarto. Ou seja, a nossa conclusão foi que nem sequer se tinham preocupado em ver como estava o quarto para nos receber. Era hora de almoço e aproveitámos para comer qualquer coisa pelo bairro de Lavapiés, que é onde estava localizada a nossa casa. Já agora, super bem localizada, com tudo à mão. Genial.
Ainda meios descolocados e com um frio dos demónios, deambulámos pelo bairro a pensar no que se tinha passado minutos atrás, a imaginar como seria a semana e a ponderar a possibilidade de nos irmos embora daquela casa antes do que prentendíamos.
Entrámos num restaurante enganados pela publicidade de uns macarrões com pesto do restaurante do lado, que custavam 5 euros. Acabámos por pedir algo naquele (não tivemos coragem de dizer “então até amanhã, vamos só ali ao outro que é mais barato”) mas a nossa vontade de comer foi bastante proporcional à quantidade de comida (gostaria dizer o mesmo do preço do menu). Com a ansiedade e os nervos nem pensámos muito na comida em si.
Voltámos a casa e vimos que a tinham “limpo”. Como quem diz. Pelo menos não estava tão suja. Também não íamos passar muito tempo em casa, pensámos, por isso não nos preocupámos muito em relação a isso (ou tentámos ver o lado mais positivo da coisa). Nesse mesmo dia tivemos concerto ao vivo, só que com o pormenor de que era à meia-noite e que nos tínhamos que levantar cedo e que esperámos duas horas até vermos se paravam de tocar e cantar. Às duas da manhã tivemos de sair do quarto, como gente que não é fixe, e pedir-lhes por favor que parassem de tocar, pelo menos tão alto.
Digamos que para ser um primeiro dia, foi muito intenso. Mas ao longo da semana fomos vendo que os nossos colegas de casa eram estupendos, muito tranquilos e super na descontra, onde cada um tinha a sua vida sem incomodar a de mais ninguém. Afinal a experiência foi muito mais positiva do que pensámos que iria ser. E voltaremos a repeti-la.

 P1040226

Dois conselhos antes de alugar por Airbnb!

1. Print screen da página do quarto/casa que vais alugar

Se estiveres interessad@ em alugar determinada casa no airbnb, aconselho-te a fazer print screen das condições e requisitos que te propõe a pessoa que te aluga a casa. Digo isto porquê? Porque mesmo que depois da compra te seja enviado um email de confirmação, os únicos dados que aparecem nesse email são as datas que reservaste, a morada do local, a fotografia do quarto e/ou casa e uma cópia do perfil do caseiro.
Há um dado que não aparece nesse email e que pode ser importante já quando estiveres em casa e, por acaso, surja algum problema: as políticas de cancelamento. Cada caseiro tem quatro opções de políticas de cancelamento: Flexivel, Moderada, Rígida, Super Rígida, etc. No momento de alugar o quarto ou casa, podes ver que tipo de política te propõe.

2. Tem em conta o tipo de política de cancelamento que te propõem

Tem em conta que com a Flexivel te dão todo o dinheiro que pagaste até um dia antes da data de chegada. Que com a Moderada te reembolsam completamente até 5 dias antes da data de chegada. E que com a Rígida te reembolsam 50% até uma semana antes da data de chegada. É claro que cada tipo de cancelamento tem mais informações e detalhes a ter em conta.
Imagina que alugas um quarto durante uma semana (com modo de cancelamento Flexível) e chegas ao local e não é nada do que esperas? Além disso, imagina que o anfitrião modificou as condições dos preços e políticas de cancelamento depois de teres pago?
Por isso digo que é melhor fazer print screen de toda a informação porque o anfitrião poderá modificar essas informações depois de teres pago a casa (sim, tens de pagar antes de chegar ali). Eu não tenho perfil criado como anfitriona de nenhuma casa, mas imagino que o anfitrião poderá modificar essas informações quando assim o entender. Por isso, e para prevenir chatices e confusões, é melhor que tenhas algo com que te possas defender no surgimento de um possível “ataque”.
 
Penso que para alugares uma casa através de Airbnb deves ter espírito de viajante, flexível e empático onde te deves saber adaptar às condições que te surgem. Talvez não seja mesmo para qualquer pessoa, mas que sai muito mais barato, ai isso sai.

Deixa aqui o teu comentário

error: O conteúdo está protegido.
Dora Matos - Health Coach