Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Assiste à imensidão do Altântico desde a costa vicentina

Poucas vezes o encontro entre o mar e a terra é tão formoso e selvagem como na costa alentejana. Parti desde Vila Nova de Milfontes para fazer apenas uma parte da Rota da Costa Vicentina a pé. Para quem não sabe, esta vila fica a duas horas de Lisboa e a pouco mais de uma hora e meia do Algarve, na costa alentejana.
A Costa Vicentina é um posto privilegiado para apreciar a imensidão do Atlântico, um oásis no Alentejo, ideal para fugir da multidão e viver uma experiência solitária rodeado da brisa do mar.
O Sudoeste Alentejano é como uma linha que percorre o horizonte com sendeiros de areia marcados por arribas impressionantes que se formam com o bater das ondas e enchem a vista com paisagens repletas de praias virgens.
Costa Vicentina | Doramatos.comInicialmente pensei em fazer a rota de bicicleta, mas as guias avisavam que não era nada recomendável porque o piso não era apropriado. Quando comecei a rota vi que de facto seria muito perigoso fazê-lo. O trajecto como vêem é de areia e à beira da arriba.
Costa Vicentina | Doramatos.com
Costa Vicentina | Doramatos.com
Costa Vicentina | Doramatos.com
Costa Vicentina | Doramatos.com
Esta praia conquistou-me. A maior parte delas não tinha qualquer acesso ou então um acesso complicadíssimo. Esta – menos mal – só tinha o acesso complicadíssimo.
Nesta imagem até pode parecer que estou a exagerar, mas garanto que não. Para descer toda a encosta apanhámos uma mini-cascata que enchia todo o piso de barro e que dificultava a chegada a este paraíso virgem. Mas conseguimos chegar, e muito bem! Foi onde aproveitámos para lanchar e dar um belo mergulho.
 
Costa Vicentina | Doramatos.com
Esta praia, que se vê em baixo, por exemplo, não tinha acesso. Embora penses: “tem de haver forma de chegar lá abaixo”, mas não havia.
 
Costa Vicentina | Doramatos.comCosta Vicentina | Doramatos.com
A chegada à praia do Queimado é incrível. É talvez das praias mais bonitas que vi. É como mais um presente depois de estar rodeada de tanta beleza.
Mas a etapa ainda não está finalizada. Ainda faltam pelo menos mais 5 ou 6 km para chegar ao centro de Porto Covo, que era o destino.
Ao chegar à Praia do Queimado comecei-me a sentir verdadeiramente cansada, mas um cansaço bom, aquela sensação inigualável que eu adoro depois de estar um dia inteiro a fazer desporto.
Há que ter em conta que o piso ao ser de areia é muito mais custoso do que se fosse de terra batida ou cimento. Mas nada que uns banhos sucessivos no mar não resolvam!
Foram 20 quilómetros de muito suor, muito exercício físico com o sol e o mar sempre em primeira companhia. Foi uma sensação de paz imensa. Isto é mesmo “a minha praia”.
Costa Vicentina | Doramatos.comCosta Vicentina | Doramatos.com Costa Vicentina | Doramatos.com
Costa Vicentina | Doramatos.com
Adivinhem o que fizemos assim que chegámos a Porto Covo?
Ir a um restaurante italiano, La Bella Vita (um dos nossos favoritos) comer duas pizzas! Estávamos famintos e na verdade foi merecido.

Costa Vicentina | Doramatos.comPorto Covo

 

Deixa aqui o teu comentário

error: O conteúdo está protegido.
Dora Matos - Health Coach