Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Kuala Lumpur, a moderna asiática

Kuala Lumpur é assim como uma lufada de ar fresco no meio da Ásia (metaforicamente falando, claro!)…
Até porque aqui o calor está perto do insuportável!

Malásia é um país tão diverso e rico culturalmente, que é impossível ser indiferente. E a capital é o reflexo disso. Feita de arquitecturas díspares, esta cidade mistura loucos arranha-céus com pequenos bairros étnicos com edifícios tradicionais onde o cheiro a comida chinesa, indiana e malaia se faz sentir a cada esquina.


Essa mistura de culturas e influências confere a esta cidade uma graça particular, um interesse acima do normal e confirma aquilo que pensava: que a convivência com diferentes raças e culturas torna um país muito mais agradável, rico, tolerante e respeitador com o outro.


Inicialmente, a nossa ideia era ficarmos em Kuala Lumpur 2 dias, mas acabamos por ficar 4 dias porque gostamos muito das daquela cidade e sentimos que ainda havia mais para descobrir.  Não imaginava que a capital de Malásia era tão pouco caótica (com 8 milhões de habitantes, parece estranho). Além disso, a Malásia usa orgulhosamente o seu slogan “Malaysia, Truly Asia”, que captura e define a essência da diversidade única do país.


 Que vale mesmo a pena ver nesta cidade?

1. Torres Petronas e o Suria KLCC  (o seu louco shopping e os seus jardins)

Eu nunca estive na 5ª Avenida… Deve ter sido por isso que me surpreendeu tanto o tamanho destes dois edficíos intimidantes e gémeos! Já chegou a estar no pódio dos edifícios mais altos do mundo com quase 500 metros de altura. Vale a pena ver, mas olhem devagarinho, para não dar mau jeito no pescoço (estou a falar a sério).
Outra coisa que vale mesmo MUITO a pena é visitar o Suria KLCC, o shopping que fica dentro das torres. Eu penso que tem todas as lojas caras que eu conheço no mundo!

Torres Petronas
Suria KLCC
Jardins do Suria KLCC – KLCC Park
2. Bukit Bintang e comer em Jalan Alor

A nossa zona favorita para passear à noite, sobretudo, para jantar em Jalan Alor, o mercado de rua que havia ali ao lado. A escolha é variada: comida chinesa, tailandesa, indiana, malaia…

Bukit Bintang
Jalan Alor

 

3. Bairros étnicos como Chinatown ou Little India

São sempre característicos e bem curiosos de ver, onde tanto os chineses como os indianos guardam – e bem os seus costumes. No caso de Chinatown, havia um longo mercado de rua onde vendiam de tudo (electrónica, malas de viagem, fruta…) e é o lugar ideal para comer um bom arroz três delícias ou uns rolitos de primavera.
A Little India foi surpreendente para mim. Talvez por nunca ter estado em contacto com a cultura hindu, pareceu-me super curioso toda a efervescência de cores, confusão e de música aos berros (algo que pelos vistos, é bem característico dos indianos).

Chinatown
O restaurante onde comemos na Little India
Comida Indiana na Little India
Chinatown
Chinatown

 

4. Kuala Lumpur City

É um edifício atrás de outro, e assim constantemente. Vale a pena dar um passeio e admirar a arquitectura moderna que se levanta na capital da Malásia!

Centro de KL

 

5. Subida a um Sky Bar (vista para as petronas e Torre de Kuala Lumpur)

Vale a pena pagar um bocadinho mais para apreciar as vistas impressionantes sobre esta cidade! Quando estás lá em baixo não te apercebes realmente onde estás… Até subires aqui!

Sky bar

 

6. Monumento Nacional

7. Edifício do Sultăo Abdul Samad

9. Museu nacional

Muito interessante visitar para perceber a evolução da história da Malásia e do desenvolvimento e união entre várias culturas, entre elas a portuguesa!!

10. Sri Mahamariamman Temple, Kuala Lumpur

Foi o primeiro monumento que vimos, logo ás 02:00, à hora que chegamos à cidade! É curioso porque contrasta com os edificios modernos da zona!

11. A confluência do rio Kelang e do rio Gombak no centro de Kuala Lumpur

É muito curioso chegar a este parque e dar de caras com um cartaz cheio de proibições que já faz lembrar Singapura! Além da mistura evidente de arquitecturas, esse cartaz não me desviou a atenção (principalmente a parte do “indecent behaviour”).

KL
Proibições no centro de KL, num jardim
11. Batu Caves

Ficam um bocadinho afastadas do centro da cidade, mais precisamente a 15 minutos de metro. Assim que chegas ao recinto és supreendido pelos macacos que deambulam pela selva que contorna as Batu Caves. É uma experiência engraçada.
Logo ao chegar, mesmo de longe, é possível ver o gigantesco Deus Murugan, uma estátua de 43 metros de altura feita de 250 toneladas de barras de aço, 300 litros de tinta dourada e 1.550 metros cúbicos de concreto. E sim, depois de subir aquelas escadinhas há surpresas a descobrir, e eu não vou revelar… Para deixar um efeito surpresa. Muito importante: Guarda as tuas coisas porque os macacos gostam muito de as roubar.
 

Curiosa casa de banho num jardim de Kuala Lumpur
Instruções de como se devem sentar nas sanitas. Isto porque em Malásia também há sanitas de assentamento no chão.

Deixa aqui o teu comentário

error: O conteúdo está protegido.
Dora Matos - Health Coach