Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Ler um rótulo não é só contar calorias

Escolher alimentos num curto espaço de tempo nem sempre é fácil e implica muitas análises e, nesse sentido, saber ler rótulos é importante para tomar as melhores decisões. Ler um rótulo não é só interpretar a tabela de composição nutricional onde constam as calorias, as proteínas, as gorduras, as fibras do produto, como vimos no outro artigo anteriormente publicado.

Para uma boa leitura do rótulo é necessário mais. E é o mais que vamos reaprender hoje. Começamos por um item do rótulo que é obrigatório conter e muito importante na nossa escolha alimentar que é a lista de ingredientes que compõem o produto em questão.Esta lista deve ser a primeira coisa a ler no rótulo, pois é aqui que vêm descritos todos os ingredientes do produto.

A lista apresenta-se por ordem decrescente…

sendo os primeiros ingredientes da lista aqueles que existem em maior quantidade no alimento, sendo assim deve sempre evitar alimentos cujos primeiros ingredientes sejam açúcar, mel, melaço, maltose, glucose, frutose, dextrose ou outras formas de açúcar, óleos e gorduras. Deve ainda optar sempre por listas o mais curtas possíveis e com ingredientes que reconheça.

Outro dos itens importantes do rotulo são os alimentos alergénicos. É obrigatória a presença da lista de substâncias com potencial alergénio, como a soja, glúten, leite, ovos, frutos secos, entre outros. Se tem alguma alergia não se esqueça de verificar este item de forma a evitar possíveis reações alérgicas.

LÊ OS RÓTULOS DOS ALIMENTOS COMO UM PROFISSIONAL (PARTE 1)
LÊ OS RÓTULOS DOS ALIMENTOS COMO UM PROFISSIONAL (PARTE 1)
O rótulo não termina por aqui. Existem outros itens obrigatórios como:
Denominação de venda

É o nome do produto alimentar. A marca de fabrico ou comercial pode ser facilmente confundida com a denominação de venda mas são informações distintas. Se o produto tiver sido sujeito a algum processamento industrial, este deve constar na denominação de venda (ex: aromatizado).

Quantidade líquida contida na embalagem

A quantidade líquida refere-se à quantidade em que o produto alimentar está presente na embalagem. Esta quantidade pode ser expressa em volume (l, cl ou ml) ou em massa (kg ou g).

Prazo de Validade

O prazo de validade é a data limite até à qual o alimento pode ser consumido. Pode ser apresentado como: Data limite de consumo, “Consumir até… (dia, mês) ” – alimentos que se deteriam facilmente; Data de durabilidade mínima; “Consumir de preferência antes de…” (dia, mês) – alimentos com duração inferior a 3 meses ou “Consumir de preferência antes do fim de…” (mês, ano) – alimentos com duração de 3 a 18 meses

Lote de Fabrico

O lote de fabrico refere-se ao lote no qual aquele alimento é inserido. Este é um dado importante para se fazer a rastreabilidade do produto alimentar, caso ocorra alguma não conformidade.

Nome e Morada da entidade que lança o produto no mercado

É referenciado o nome e a morada da entidade que é responsável por todas as menções colocadas no rótulo do produto ou a empresa que o distribui.

Condições de Conservação (quando o alimento é perecível)

Quando o alimento é perecível são referenciadas as condições às quais o alimento deverá ser mantido para garantir um estado adequado de conservação, para não perder as características iniciais até findar o prazo de validade.

Todos estes itens juntos, formam o rótulo alimentar , sabendo interpretar sabe tomar a sua escolha mais acertada na hora da compra.

Dica: perca uns minutos na interpretação do rótulo alimentar, esta a ganhar minutos de saúde !!!

Artigo da autoria da nutricionista Raquel Cruz

Deixa aqui o teu comentário

error: O conteúdo está protegido.
Dora Matos - Health Coach