Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

O final surpreendente do meu 1º triatlo!

Qual é a sensação de ganhar um prémio no primeiro triatlo?

No mínimo, uma sensação de surpresa! Confesso que não estava nada à espera. E se vos contar como tudo aconteceu!…
Eu já tinha ido embora quando um dos organizadores me ligou a dizer que tinha que voltar muito rápido ao recinto para receber um prémio. Eu pensava que ele estava no gozo comigo, e que era uma brincadeira. Pensava que ia receber um prémio de particapação, ou algo do género. Mas não.


Cheguei e não estava a perceber nada. Entre a confusão de pessoas, todas a olhar para mim, o apresentador do evento, a chamar pelo meu nome e a dizer para subir ao pódio. De repente vejo que ao meu lado está um dos melhores atletas da Pobra do Caramiñal e que ele está comigo no primeiro lugar do pódio (já agora, parabéns Fran!). Eu não entendia nada naquele momento. Estava alucinada com tudo o que estava a suceder, e podem não acreditar, mas eu ainda me perguntava: “mas o que é isto?”, “que prémio é este, afinal?”. Só depois é que eu percebi que prémio é que estava a receber, e claro, sumando isso à sensação de ter acabado uma prova desta dimensão, foi a explosão de felicidade. Isto não poderia ter terminado melhor!


 

NATAÇÃO -750 METROS – 16:50:16

Tinha um bocadinho de receio desta parte, sobretudo quando vi que fazia vento e que iamos nadar contra a maré. Mas não havia de ser nada. E na verdade, não foi. Excepto no princípio: estava super nervosa mal entrámos na água porque entraram todos os participantes ao mesmo tempo. Conclusão: muita confusão, patadas, e chapadas dentro de água, mas aos poucos e poucos consegui safar-me, relaxar-me e esquecer-me de que estava no mar.

Tudo isto com a intenção de me acalmar. O que me salvou, de certa forma, foi o conselho de um dos organizadores do Triparalelo 42, que me disse exactamente isso, logo quando comecei a nadar: “Não fiques nervosa, baixa a cabeça e esquece-te do resto. Nada.”



 

BICICLETA -21KM – 47:46:29

A bicicleta de estrada era uma desconhecida para mim, mas rapidamente passou a ser uma das melhores amigas. Quem me segue sabe que eu ando de mountain bike, e nunca tinha andado numa bicicleta de estrada até ao dia anterior à prova. Embora possam parecer semelhantes, têm as suas diferenças: esta é muito mais ligeira e adapta-se mais aos movimentos do corpo. Gostei disso! As três voltas ao circuito fizeram-se bem, se bem que a corrente se soltou uma vez e tive de voltar a colocá-la de novo. Na terceira volta foi curioso, porque não via ninguém à minha frente nem ninguém de trás. Então pensei que era a última, mas não 🙂



 

RUNNING – 5KM – 26:11:23

A parte mais custosa foi descer da bicicleta e começar a correr. Já me tinham avisado disto. Na primeira volta a minha sensação era de como nunca tivesse corrido na vida, ía a passo lento. Mas passados 10 minutos a sensação já era “a de sempre”, e finalmente, estava a correr como gostava!
Enfim, o sol já estava forte e o calor nesse momento não ajudava, mas sem dúvida que todo o ambiente espectacular e toda a organização (que não podia ser melhor), o entorno de cortar a respiração… Tinha tudo para ser uma prova inesquecível. Pelo menos para mim: nunca a vou esquecer!



E para o ano há mais!!

 

Deixa aqui o teu comentário

error: O conteúdo está protegido.
Dora Matos - Health Coach