Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Os japoneses são de outro planeta (e aqui estão as razões)

Eu já tinha ouvido falar maravilhas do Japão e dos japoneses. Já tinha imaginado muitas coisas sobre este país, mas aquilo que imaginas nunca chega à realidade. Ou, pelo menos, no meu caso é assim. Assim que cheguei ao aeroporto, no primeiro contacto com os japoneses pensei: são de outro planeta. A educação, o civismo e a simpatia é algo como nunca vi em nenhum outro lugar do mundo (e acho que não vou ver). Só isso me faz ter a certeza de que vou voltar a este país que tão boas energias me dá e onde tenho tanto que aprender.
São tão correctos e ao mesmo tempo tão amáveis que por momentos duvidas se é real ou se é um sonho. Neste post quero adiantar-vos algumas curiosidades do que vão encontrar no país mais civilizado do mundo. No Japão fazem-te sentir pessoa. Fazem-te sentir bem. Pensam no bem-estar do outro. E isto vê-se em todos os âmbitos.

1. Casas de banho em cada esquina (gratuitos!)

Só por isto o Japão já merecia um prémio.
Para alguém como eu que está sempre a beber água, precisa sempre de uma casa de banho por perto. Sim, e não precisas de entrar num café, ter de consumir para entrar numa casa de banho. Eles disponibilizam-te casas de banho públicas em tudo quanto é canto. Sim, até mesmo no monte, nos sítios mais improváveis vais encontrar uma casa de banho.E como se não bastasse encontrar casas de banho, também estão extremamente limpas e com papel higiénico! Um sonho, totalmente.
Bem, se formos falar em casas de banho temos pano para mangas. Quem ainda não entrou numa casa de banho japonesa? É uma experiência tecnológica sensacional. Têm de tudo: assento da sanita quente, comandos para a música ambiente e até têm jactos de água (não vou especificar mais) 😀 Deixo-vos uma imagem com tudo o que inclui um WC japonês. Além disso tem quase sempre cadeirinhas dentro de cada casa de banho para que, no caso de uma mãe querer levar um filho bebé o possa sentar ali enquanto ela faz as suas necessidades.

2. Um país sem caixotes do lixo na rua (nem no chão, o que é inacreditável)

No Japão não existem os caixotes do lixo na rua. Bem podes procurá-los porque não vais encontrar. Tens de guardar o lixo que vais gerando por dia e depositá-lo em casa. E mesmo assim não se vê lixo no chão – que seria o que aconteceria noutros locais.

3. Não se fuma na rua; há sítios específicos para se fumar

É proibido fumar na rua enquanto andas. Só se pode fumar em zonas específicas das vias públicas, onde há cinzeiros. No entanto, nos comboios existe a opção de ir em vagões de fumadores. Ah, e nos restaurantes também se pode fumar, em certas zonas.

4. Consideram a gorjeta como uma ofensa

Deve ser o único sítio do mundo com este pensamento e esta política, mas está  mesmo mal visto dar gorjeta neste país.

5. Podes deixar a tua bicicleta na rua porque no dia seguinte continua no mesmo sítio

Enquanto passeava pelas ruas de grandes cidades como Osaka e Kyoto via que à noite, nas portas dos edifícios havia bicicletas sem cadeado. Deixam-as apenas bloqueadas com um código, mas isso não impede que as roubem porque não estão atadas com um cadeado de segurança a nenhum poste. Incrível.

6. Se quiseres viajar de comboio, vais ter silêncio

Foi a primeira coisa que me surpreendeu: podes ter o comboio a abarrotar de gente, mas vais sentir pouco barulho ou mesmo silêncio. E isso não se nota só nos transportes públicos. Também podes sentir isso nas ruas das cidades do Japão! Eu já tinha lido que eles eram muito silenciosos, mas nunca ao ponto de um vagão cheio de pessoas estar completamente em silêncio em hora de ponta. E sim, não corrres o risco de estar a ouvir o tipo que está atrás de ti a falar ao telemóvel durante toda a viagem porque eles consideram isso uma falta de educação, e por isso não o fazem! É algo do outro mundo!

7. Prepara-te para te desorientares no metro

Não é nada fácil. Há poucas indicações em inglês e ás vezes parece que estás a jogar a algum jogo matemático para entender em que linha tens de ir. 🙂

8. Não se podem estacionar carros nas ruas.

Ou tens um estacionamento próprio ou levas o carro a um estacionamento público. Por isso é que não se vêem carros à noite estacionados nas cidades.

9. Vais encontrar ruas sem nome

Não faço ideia de como ´que um japonês se orienta nas cidades porque as ruas não têm nomes. Se não fosse o nosso querido Google Maps…

10. Alguns falam contigo como se entendesse japonês

E como falam pouquíssimo inglês, mesmo que lhes digas que não entendes, não vale a pena, não é? Não faz mal. Entras na onda, e assim é mais divertido… 🙂

11. A amabalidade extrema

O que realmente “impressiona” no meio de tudo isto é que os japoneses são extremamente amáveis. Ajudam-te em tudo e são super agradecidos. Tivemos algumas situações que posso contar. Uma no metro: queriamos comprar um bilhete de metro e pedimos ajuda a uma senhora porque não entendíamos qual era a paragem onde tinhamos de dirigir-nos. Nisto, e como muito pouca gente fala inglês, vemos que a senhora está a tirar moedas para nos pagar o metro. Dissemos-lhe que não era isso, que só queriamos informação, mas claro, ela não entendeu. E outra no comboio: estávamos sentados quando vimos que um casal de senhores idosos (talvez com mais de 90 anos) entrou no comboio e não tinha onde se sentar. Cedemos-lhes os nossos sítios. Nisto, o senhor aparece com uns doces para nos oferecer em tom de agradecimento, sempre com um “arigato”. Os senhores sairam numa paragem antes de nós e continuaram à porta do comboio – já na parte de fora – continuando a agradecer de forma continua e sempre com uma vénia a acompanhar. Vieram-me as lágrimas aos olhos.

Nota.

Estes são os pontos mais curiosos que destaco do Japão. Também terá as suas coisas menos boas, – como todos os países, – mas isso já não sou capaz de perceber estando neste país tão pouco tempo. Para isso teria de viver aqui ou estudar muito sobre os japoneses. Entendam este post desde a perspectiva de uma viajante que esteve no Japão durante 10 dias e percorreu sítios como Osaka, Arashyama, Nara, Kyoto e Tóquio.

Deixa aqui o teu comentário

error: O conteúdo está protegido.
Dora Matos - Health Coach