Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Dicas a ter em conta antes de comprar uma bike de montanha

Como sabem, o Mountain Bike é uma das minhas paixões! Mas além da paixão, acho que ter uma boa bicicleta é algo básico para iniciar-se neste desporto. Uma boa escolha poderia influenciar o gosto pela mesma e não fazê-lo poderia até ser perigoso. Estas dicas pretendem ser uma aproximação do que devemos procurar na nossa bicicleta, que nos pode dar muitas alegrias ao longo da vida.
 

1. Tipo de uso e orçamento

Neste post vamos assumir que estás à procura de uma bike para te divertires na montanha. O bom disto, é que as bicicletas de montanha são muito mais polivalentes do que as de estrada, porque as podemos usar na estrada, em trilhos de montanha, terra batida e mesmo por caminhos mais complicados, (com muitas pedras). Coisa que com a bike de estrada não podemos fazer.
Estes conselhos vão servir tanto para quem usufrui dela uma ou duas vezes por semana como também para os que gostam deste desporto e que queiram experimentar novas sensações.
Não recomendo bicicletas novas por menos de 500 euros. Porquê? O motivo é que os componentes que estas bicicletas trazen – a não ser que encontremos uma grande oferta – são de gama baixa, sobretudo a suspensão dianteira (da frente da bicicleta) e a transmissão sofrem um desgaste prematuro (ferrugem, maus ajustes, etc). Explicarei mais aprofundadamente nos pontos seguintes.
img_3109-copia
standard do tamanho das rodas das bikes de montanha mudaram de 26 polegadas para as 27,5 polegadas e 29 polegadas. Enquanto que estas novas medidas são mais adequadas para pessoas mais altas ou corpulentas, as de 26 pulgadas continuam a ser uma boa opção, especialmente para pessoas que meçam menos de 1.70m. As de roda mais pequena são bicicletas mais manuseáveis. Podemos encontrar -sobretudo – algumas destas bikes com grandes componentes a um preço muito reduzido no mercado de 2ª mão. Encontram-se ofertas de bicicletas quase topo de gama a 300 ou 400 euros com rodas com estas medidas!
 

2. Supensão dianteira ou total?

Para uma pessoa que compre a sua primeira bicicleta, não recomendo a dupla suspensão. Excepto se a pessoa tiver muito orçamento (mais de 1200 euros) ou que tenha algum problema de costas, dado que a amortiguação que a dupla suspensao oferece é boa para estes casos específicos. Para as pessoas um orçamento menos elevado, uma bicicleta rígida com suspensão dianteira pode ser mais polivalente e requerir menos mantenimento, além de ser bem mais barata.
 

3. Tamanho do quadro

É um dos aspectos mais importantes, senão o mais importante no momento de comprar uma bike. Normalmente, para saberes qual é o tamanho, na loja onde compras a bicicleta fazem-te um estudo biométrico, isto é, medem-te certas zonas do corpo e calculam que tamanho de bike se adequa ao teu corpo. Se não te fizerem esse estudo, também existem tábuas que nos podem servir de orientação para saber que tamanho se adequa a nós consoante as nossas medidas.
img_3106-copia

4. Bike para mulheres: Vale a pena?

Existe muita controvérsia sobre a utilidade das bicicletas para mulheres. Em muitos casos a geometria da bike varia muito pouco em relação ao tamanho de mulheres e homens. Sobretudo, baseia-se muito no marketing que as marcas fazem, nas cores que são diferentes, e no quadro, que pouco ou nada muda. Mas que normalmente encarece para o lado das mulheres.
Dito isto, um componente importante que as mulheres devem procurar, é o selim: vamos notar-nos mais confortáveis com um selim específico para mulheres, porque estas têm a anca mais larga que os homens. Se encontrares o teu tamanho numa bike de homem, não te preocupes. O conselho que te dou é: troca o selim, apenas. Estarás mais confortável e vai-te sair bem mais barata!

5. Garfo

A maioria das bikes que se vendem são com suspensão dianteira. É um dos componentes mais caros e também um dos que devemos ter em atenção quando comprarmos uma bike (uma vez que se os subsitutirmos depois, vai-nos sair caro).
Uma das marcas com melhor relação qualidade-preço são as rockshox. Seria ideal que escolhesses um garfo de ar, uma vez que funcionam melhor e pesam menos. Não podemos esquecer que estes componentes requerem um mantenimento regular e de vez em quando é conveniente levar a bicicleta à oficina para fazer o mantenimento.

10 Dicas a Ter em Conta antes de comprar uma bicicleta de montanha | Doramatos.com

6. Qualidade das Rodas

Passamos de um dos componentes mais caros, a um dos mais baratos: as rodas. São essenciais, uma vez que é o único elemento que está em contacto com o terreno. Se usarmos a bike para caminhos em bom estado e para andar na estrada, compensa termos um desenho dos tacos mais junto e um composto mais duro. Se utilizarmos a bike na montanha, devemos escolher um neumático de perfil mais largo e tacos mais separados.

7. Travões

As bicicletas deveriam vir com travões hidáulicos. Estes travões são preferíveis aos tradicionais porque se podem utilizar com menos problemas quando chove.

8. Confort!

É uma das coisas mais importantes quando estamos em cima da bicicleta, porque nos vai fazer desfrutar do caminho. Não podemos deixar de desfrutar da experiência por uma dor no rabo ou nos joelhos. Por isso, é importante que o selim esteja confortável, o banco alto para poder esticar a perna na pedalada e procurar uma postura intermédia: nem com as costas rectas nem com elas completamente dobradas.
As pessoas que competem em mountainbike têm posturas mais aerodinâmicas porque são profissionais, mas também não podemos estar totalmente rectos, como se fossemos passear porque podemos sobrecarregar as costas.
Ajudei-te com este artigo? Preparado para rasgar as montanhas?
img_2906-1
 

Leave a comment

error: O conteúdo está protegido.
Dora Matos - Health Coach