Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Como foi a semana sem carne? (respostas + plano de refeições)

Talvez pelo facto de já ter uma alimentação bastante plant based não me supôs grande dificuldade prescindir da carne durante uma semana. Como tinha dito neste post, esta iniciativa surgiu depois de ver os documentários Cowspiracy, What the Health e Forks Over Knives na Netflix. Fiquei sensibilizada com as consequências que o enorme consumo de carne tem para o nosso planeta, por isso decidi lançar o desafio de fazer #umasemanasemcarne.

Como me senti ao longo da semana?

Senti-me bastante leve, mas a sensação não foi tão distinta à de antes, porque lá está: a minha alimentação era bastante parecida. Continuei com força para treinar… Não foi uma mudança brusca para o meu organismo.

Que comi na semana sem carne?
“Oh Dora, não tens medo de perder músculo?”

Porquê? Pela proteína?
Olha aqui os alimentos com proteína ( A quantidade de g de proteínas é correspondente a 100 g do alimento:)

  • Soja – 16,5 g
  • Aveia em flocos – 11,9 g
  • Ervilha – 7,5 g
  • Amêndoas torradas – 12 g
  • Grão de bico cozido – 8 g
  • Brócolis cozido – 2,1 g
  • Lentilhas – 9,1 g
  • Milhete – 11,8 g
  • Quinoa – 12 g
  • Amendoim – 4,5g
  • Feijões – 6,6 g
Quais foram as principais dificuldades?

Comer tofu (LOL). Já tinha ouvido dizer que a relação com o tofu não era de “amor à primeira vista”. E de facto, comigo não foi nem à primeira nem à segunda. É um alimento que, por muito que tempere ou coloque à brasa… Acho que não vai lá, pelo menos por agora.

Quanto às ideias, às vezes ficava sem elas, sem saber o que fazer para o jantar, que é sempre um momento que gosto que seja mais calmo e tranquilo… Então tinha de puxar pela criatividade e pesquisar por algumas ideias. As sugestões que vocês me enviaram também me ajudaram muito 🙂

Podem pesquisar aqui por algumas receitinhas.

Os produtos vegan são mais caros que os outros?

Acredito que haja muita gente com esta dúvida. Mas os produtos vegan não precisam de ser, necessariamente, mais caros. No meu caso, não tive de adquirir nenhum produto (ou produtos, em concreto) para poder fazer a semana sem carne ou para ter uma semana vegan. Comprei mais verduras, isso sim,  o que não se traduz por ser mais caro (porque seria bem mais caro comprar carne todas as semanas).

Conclusões?

Consumi muito mais verduras e legumes do que consumia, sem dúvida! E para mim esta é – definitivamente – a melhor parte deste desafio. Apostar por refeições mais verdes, mais repletas de nutrientes e vitaminas (que se calhar prescidiríamos ao ter a carne no prato!). Por outro lado, este desafio surgiu para repensarmos na nossa forma de escolher e ingerir alimentos. Para repensarmos se aquilo que comemos é realmente o melhor para o nosso corpo e para o planeta onde vivemos e se essas escolhas são conscientes ou não.

Deixa aqui o teu comentário

error: O conteúdo está protegido.
Dora Matos - Health Coach